segunda-feira, abril 11

Menina de 10 anos é estuprada pelo tio



O elemento Isac Batista, 47, morador da Linha 202, KM 48, zona rural do município do Vale do Paraíso, foi preso sob a acusação de estupro, praticado contra sua própria sobrinha uma menor de 10 anos. A vítima estava sendo abusada sexualmente, havia pelo menos um ano, e durante todo este tempo sofreu todo tipo de violência sexual e até mesmo física por parte do elemento Isac, que é irmão da mãe da menor a dona de casa Isabel Batista, 44, que foi conivente com o fato. De acordo com informações do destacamento da Polícia Militar no município do Vale do Paraíso, através de uma denúncia anônima foi possível chegar até o autor do estupro. Os PM’s Prates e Jairo, após ter ciência da denúncia, deslocaram na companhia de uma conselheira tutelar até o endereço mencionado, a fim de verificar a veracidade da denúncia. 

Quando os PM’s chegaram à propriedade rural encontraram mãe e filha que logo confirmaram o fato, ou seja, a menor de idade vinha sendo abusada sexualmente pelo próprio tio o elemento Isac que estava trabalhando na lavoura de café, quando recebeu voz de prisão. Preso o elemento Isac foi conduzido para a DP de Ouro Preto do Oeste, a vítima e mãe também foram trazidas par prestarem os devidos depoimentos, para que o fato fosse devidamente elucidado. 

Diante do delegado titular da DP local, Cristiano Martins Matos, a menor confirmou que vinha sendo estuprada pelo tio que sempre usa da violência para satisfazer seus desejos animais, chagando inclusive a deferir tapas e socos contra a indefesa criança, que contou a sua mãe era sabedora da história, mas preferiu não tomar qualquer tipo de atitude para acabar com tamanha violência. Ao delegado a dona de casa Isabel disse que não fez nada temendo pela própria vida, já que o elemento Isac tem um comportamento agressivo.

Já o elemento Isac negou ser autor do estupro contra a menor e alegou ser inocente e preferiu jogar a culpa para cima dos dois tios da vítima por parte do pai. O delegado Cristiano Matos, solicitou um exame de conjunção carnal e segundo atestou o médico legista Ricardo Dias Libanês, a menor sofreu sim violência sexual recente. Diante das provas o delegado lavrou o ato de flagrante delito em desfavor do elemento Isac com base no Art. 213 do Código Penal Brasileiro - CPB estupro de vulnerável com pena de reclusão de 8 a 15 anos, que se caracteriza pela prática de qualquer ato libidinoso com menor de 14 anos. Após os procedimentos legais o elemento Isac foi recolhido a Casa de Detenção local onde ficará a disposição da Justiça, enquanto a dona de casa Isabel foi indiciada por ser convivente com a situação, e vai responder o processo em liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário